• ICP

Implementando Processos de Coaching em Organizações

Autor: Margarete De Boni e Renato Morandi


Implementar em processos de coaching em organizações, requer atenção e comprometimento não só com o resultado desejado, e si com todas as etapas de sua implantação. Estabelecer uma cultura de coaching em organizações, requer uma visão sistêmica, para assegurar que as ações sejam eficazmente compreendidas e resistências que estão presentes em todas as mudanças, sejam contornadas, restando um convite claro e firma para estabelecimento de uma cultura de coaching.



Em 2010, Frank Bresser escreveu “The Global Business Guide”, onde ele traz uma estrutura interessante para utilizar como ponto de partia para programas de coaching organizacionais e também para avaliar, revisar e otimizar iniciativas de coaching organizacional existentes.

Baseado em 10 Fatores de Sucesso Chaves e 3 Fatores Subjacentes, Frank Bresser propõe e exemplifica utilizando cases sólidos, um método passo a passo para implementar programas de coaching em organizações.


Ao compreender este método proposto por Frank Bresser, percebemos um padrão que amplia e aporta a consciência para refinar intervenções. este padrão tem a ver com o conceito criado por Ken Mellor e Eric Schiff, chamado “Desqualificação”.


Desqualificação é um mecanismo interno da pessoa, que desconsidera (acreditando ou agindo) algum aspecto de si, do outro ou da realidade, como se ele fosse menos significativo do que realmente é.

Na implantação de um processo de coaching organizacional, propõem-se utilizar os modelos de desqualificação – existência, importância, possibilidade de mudança e habilidades pessoais -, propostos por Mellor e Schiffer, para identificar sistematicamente os conteúdos dos assuntos , que deverão ser abordados em cada etapa proposta por Bressner.


O relacionamento destas abordagens, traduz-se em uma maior clareza nas intervenções necessárias durante a implantação e acompanhamento em processos de coaching organizacional, pelos profissionais envolvidos nesta atividade. O resultado esperado é uma menor energia aplicada pelos patrocinadores, na implantação (Mudança!) e manutenção (Aprimoramento) do processo de coaching, maior número de adeptos e desempenho desejado.



Artigo originalmente publicado em “Journal – Ação in Coaching”, Ano 2, Vol I, Março 2011.