• Admin

O que é presença para você?

Margarete De Boni e Renato Morandi


A compreensão de “presença” pode ser diferente para cada um. Neste momento delicado que se vive, fica o convite para esta reflexão e ampliação da capacidade de lidar com a situação que se apresenta.


Existem alguns elementos que podem causar ruído no estado de presença, como: altos níveis de incerteza, informações que desviam o foco, informações com má qualidade de dados e fatos, opiniões com filtros de julgamento. Para dirimir estes ruídos, pode ser necessário tempo para buscar e encontrar informações com qualidade, baseadas em dados e fatos, para criar condições efetivas de análise, fundamental para uma tomada de decisão com consciência.


Para experimentar exercitar presença na prática, busque pelo menos três percepções diferentes da sua, antes de adotar determinada postura ou posicionamento. Há tendência de se buscar informações que reforçam o modelo mental atual. Por ser conhecido, é confortável reforçá-lo. Buscar presença é questionar o modelo mental e os padrões que existiam até então.


Outra alternativa é aprofundar o que é bom e o que é ruim, vantagens e desvantagens. Sem aprofundar, perdemos presença por desconsiderar parte da realidade, que pode incluir: outra pessoa, outra opinião, outra informação...Algo que esteja fora do próprio radar em um determinado momento, especialmente algo novo ou diante de uma crise como a atual do COVID-19.


Cada um é responsável pela qualidade da informação que aceita receber e também da que passa adiante. Quando se escuta algo que impacta, que mobiliza, é possível escolher agir instintivamente, imediatamente, ou aguardar alguns instantes e, literalmente, processar a informação. Quando essa pequena pausa é feita - 30 segundos são suficientes – a parte de nosso cérebro responsável pelo processo de análise e decisão conscientes (o córtex pré-frontal) está no comando, e então, existem condições de explorar alternativas e tomar decisões conscientes - ao invés de agir por impulso.


Em estado de presença, é possível influenciar positivamente a própria rede a fazer o mesmo, ou seja, há contribuição para que quem convive presencial ou virtualmente tenha a mesma experiência de consciência para explorar diferentes possibilidades.


Etapas que contribuem para a presença em tempos incertos:

1) Seleção de informação sustentada por fato, dados e múltiplos pontos de vista - filtre o ponto de vista e avalie se a sustentação com fatos e dados é de boa qualidade;

2) Impacto gerado em si por essa informação com o que concorda e com o que não concorda - seja específico e

3) Compreensão da situação - o que deseja comunicar e quais as possíveis ações para seguir em frente.


A partir destas três etapas, é possível criar condições para lidar de forma saudável com a realidade que se apresenta. Além disso, surgem possibilidades e alternativas para causar impacto positivo em quem compartilha desta realidade ou, ainda, faz um convite para que este estado de presença seja experimentado para lidar com o contexto que existe hoje.